Carol TV: TAG Viciada em Filmes

Nesse vídeo falei sobre vários filmes que eu amo!!!!! E vocês vão descobrir que choro em quase todo filme que assisto xD

Dá o play pra conferir!



Carol TV: Aleatórios #2

No Aleatórios de hoje falei sobre os livros da Carolina Munhóz, O Livro das Criaturas de Harry Potter e a nova série sobre ser escritor que comecei no blog.

Dá o play pra conferir!



Carol TV: #QueridaEuMesma

Vídeo em comemoração ao dia da mulher. Clica pra ver!

Amei fazer!


Carol TV: Perguntas Aleatórias

No vídeo dessa semana eu respondi perguntas que vocês me fizeram nas redes sociais. Tem minha cor preferida, as férias dos meus sonhos e minhas opiniões sobre Snape.

Então dá o play!



Quem quer ser escritor? #3

Chegamos ao terceiro post da série. Você pode ver os dois primeiros clicando aqui e aqui.

E hoje é dia de falar sobre algo MUITO importante para um escritor: Seu estilo próprio.


Se para escrever vale a máxima que diz que a prática leva a perfeição, algo parecido acontece em relação a desenvolver seu próprio estilo.

Não tem como desenvolver seu estilo literário sem praticar. É com a prática continua e a constante interação com seus textos que você começará a perceber seus gostos, as estruturas com as quais mais se identifica, etc.

O estilo do escritor é justamente o que vai fazê-lo original.

Muita gente acha que a história em si é o mais importante. Contudo, se a gente realmente parar pra pensar, o grande diferencial de um escritor é COMO ele conta a história. Afinal, se a gente para pra pensar mais uma vez (mas pensar mesmo), não existe uma história TOTALMENTE original. O que será, de fato, ORIGINAL, é o estilo do escritor.

Uma vez eu ouvi (não lembro de quem) que "todas as histórias são iguais, o que muda é a maneira de contá-las".

E eu acho que é bem por ai...

Eu tenho exemplos MARAVILHOSOS disso. Sabem os contos de fadas? Então...

A Disney recontou os contos de fadas, que na verdade são em mais adultos do que a forma que nós os conhecemos hoje. E ai veio o filme do Shrek e deu aos contos um ar mais cômico.

Vocês já assistiram uma série chamada Once Upon a Time? Ela reconta de uma forma super original (menos a história de Frozen xD) os famosos contos de fadas.

E ainda nessa mesma onda, a série de livros Dragões de Éter, do escritor Raphael Draccon, conta essas mesmas histórias de uma forma mais sombria e inserindo alguns elementos novos.

Acabei de dar quatro exemplos de produções que utilizaram o mesmo material base. E existem mais mil histórias que nascem das mesmas coisas.

E vocês, o que acham disso?

Cozinha Temática: Ambrosia e Néctar dos Deuses (Percy Jackson)

Segundo vídeo da semana e hoje tem duas receitas no Cozinha Temática. Sim, duas!

Então aperta o play pra conferir porque não é todo dia.



Carol TV: Aleatórios #1

Vamos contar quantas vezes eu falo "super bacana" nesse vídeo?

Aperta o play e tá valendo!


Carol TV: Frozen Book TAG

Então... sabe o filme Frozen? O Lucas Dias criou uma TAG muito bacana envolvendo o filme da Disney e livros. Então, claro que eu respondi.

Só não vale fazer bullying comigo! (Aperta o play pra descobrir o porquê!)


Quem quer ser escritor? #2

Acabei atrasando nossa série, mas ela está de volta.

Hoje vamos falar sobre algo que pode atrapalhar o processo criativo de um escritor: O bloqueio (ou resistência)


Como diz a imagem acima, bloqueios são extremamente naturais e comuns na vida de um escritor (vide George R. R. Martin que sabe-se lá quando irá terminar o sexto livro de Crônicas de Gelo e Fogo: Os Ventos do Inverno).

A grande questão é: Como lidar com eles?

Os bloqueios acontecem por inúmeros motivos. Falarei hoje de alguns mais comuns.

Bloqueio de escritor: Quando seus amigos imaginários param de falar com você.

Podemos ter um bloqueio simplesmente pelo fato de não deixarmos nossas ideias fluírem, pois estamos aprisionados nas técnicas de escrita. Falei sobre isso no primeiro post dessa série, que você pode acessar clicando aqui.

O bloqueio também pode acontecer (e esse é MUITO comum) simplesmente por falta de planejamento. Quando não planejamos nossa história, quando não pensamos em um storyboard, em um roteiro contendo o mínimo de elementos para começarmos a contar uma história, em algum momento nós vamos empacar.

É preciso lembrar que ser escritor não quer dizer que seu trabalho será somente escrever. Ser escritor abarca milhões de questões que vem antes de iniciar, de fato, o processo da escrita.

Minha dica para esses casos é que, antes de começar a contar uma história, pense nos personagens, nas motivações que levaram eles até o ponto em que a história começa, nos ciclos sociais, nos cenários, clima, vegetação, em que isso influencia a história, nos pontos principais daquela narrativa, o que vai acontecer, etc.

Isso vai ajudar muito quando você começar a escrever de fato, pois servirá como um guia.

Há aquele bloqueio que acontece no início da história, quando você olha para aquela página em branco e não sabe como começar, como colocar sua ideia naquelas páginas.

Minha dica aqui é que você escreva qualquer coisa. Não precisa ter a ver com sua história. Simplesmente escreva. Escrever bem é algo que vem com muito treino. Acredito que no processo da escrita, 10% é inspiração e 90% é transpiração. É preciso muito trabalho para escrever bem.

Outra dica é que você tente começar por fanfics, principalmente se você estiver muito perdido. Elas vão te ajudar a desenvolver e entender sua escrita.

Um tipo de bloqueio muito comum também é aquele que acontece em relação somente a alguma coisa específica, quando você tem que escrever uma cena de ação, por exemplo, e tem muita dificuldade nisso.

Nesse caso, minha dica, na verdade não é minha. Não lembro quem me falou isso, mas pra mim serviu muito. Se você tem dificuldade em escrever cenas de ação (como eu), por exemplo, procure assistir filmes com muitas cenas nesse estilo (de preferência com o ritmo e "enquadramento" que você quer em suas cenas) e comece a descrevê-las enquanto assiste. É o mesmo princípio da dica anterior: quanto mais você treina aquilo, melhor você fica naquilo. E em algum tempo você estará escrevendo suas próprias cenas.

Por fim, o bloqueio que acontece tanto em relação à leitura quanto em relação à escrita: Quando escrevemos o que gostamos, as ideias tendem a fluir mais facilmente. O contrário também é verdadeiro.

Então, procure escrever algo com o qual você se identifica. Além de se tornar algo mais fácil e prazeroso pra você, os leitores serão mais facilmente cativados, pois eles percebem quando o escritor gosta do que escreve.

Falei sobre os quatro tipos de bloqueio que julgo serem os mais comuns. Espero que tenha ajudado vocês de alguma forma.

Até o próximo tópico!