Acreditar no Natal


Amanhã, 24/12, é véspera de Natal. Todos nos preparamos para celebrar a festa mais importante do ano para as culturas ocidentais. Muitas luzes e cores ornamentam nossas casas e nossas cidades. Para os cristãos (apesar de que, inicialmente, essa festividade era em honra ao Deus Sol e foi depois incorporada ao cristianismo) o Natal significa o nascimento de Jesus, filho da virgem Maria e do Espírito Santo. Mas essa história creio que todos (senão pelo menos a maioria) já conhece. Para outras religiões, o Natal tem outro sentido, seja ele religioso ou não. Eu, por exemplo, não sou cristã. Porém, essa data tem um valor muito especial para mim. Penso que o Natal tem mais a ver com o Papai Noel do que com o nascimento de alguém. E por favor, deixem eu explicar esse meu ponto de vista antes de começarem a jogar as pedras.


Eu não acho isso por não ser cristã. Aliás, eu adimiro muito as religiões cristãs, bem como muitas outras. Contudo, para mim o Natal tem a ver com ACREDITAR (e por isso acho o símbolo do Papai Noel tão importante). Acreditar que um mundo melhor é possível. Acreditar que a transformação está em nossas mãos. Acreditar que o futuro somos nós que fazemos. Acreditar nas pessoas. Acreditar nos nossos sonhos. Acreditar em nós. Enfim, ACREDITAR é necessário à todo ser humano. Pois é acreditar em algo que nos faz vivos. E tem uma época melhor que o Natal para nos ensinar a acreditármos?


Quando acreditamos, podemos fazer tudo. Mas não basta só dizer que acredita. Tem que acreditar de verdade. ACREDITE!
------------------------------------------------------
Curiosidades sobre o Natal: 1) Como eu já falei no texo acima, o Natal não era uma festa cristã. Somente no século V com a chegada de Constantino como Imperador, foi que essa celebração, que antes era uma festividade romana em honra ao Deus Sol (Deus Pagão), juntamente com Roma, deixou de ser pagã para tornar-se cristã. 2) Jesus não nasceu dia 25/12. Sobre seu nascimento: "Havia, naquela mesma região, pastores que estavam no campo, e guardavam durante as vigílias da noite o seu rebanho." (Lucas 2:8). Segundo historiadores e geógrafos, isso nunca poderia ter acontecido na Judéia no mês de dezembro. Os pastores recolhiam os rebanhos das montanhas e dos campos e colocavam-nos no curral no mais tardar até o dia 15 de outubro, para protegê-los do frio e da estação chuvosa que se seguia. A data exata do nascimento de Jesus é inteiramente desconhecida conforme todas autoridades no assunto afirmam, muito embora se eu tivesse espaço disponível neste artigo, mostrar-lhe-ia passagens nas escrituras que, fortemente indicam que foi no começo do outono - provavelmente em setembro, aproximadamente seis meses depois da Páscoa.